Escolinha em Turim: a Olívia vai entrar no Asilo Nido


Escolinha em Turim

Escolinha em Turim é um assunto que algumas pessoas nos pediram para escrever. Como agora sabemos melhor como funciona, finalmente eis o artigo.

Até a Olívia nascer, eu tinha certeza que ela iria para a escolinha aos 6 meses, assim que eu voltasse a trabalhar. E então ela nasceu e tudo o que imaginávamos saiu diferente. Idealizamos muita coisa antes de sermos pais, mas a maternidade/paternidade costuma ser um cuspir pra cima diário. Enfim, a Olívia não foi para a escolinha quando eu voltei a trabalhar, ela ficou com a avó, como já contei aqui.

Desde que entrei em licença do trabalho, a pequena está sob os meus cuidados (e do Fabiano, claro). Esses meses de convivência tem sido incríveis, mas sempre tem um “mas”. Ela está crescendo, completará 2 anos em setembro, e percebemos que ela precisa conviver com outras pessoas. Principalmente com outras crianças. Então, chegou a hora de matricular a Olívia na escola. Isso sem falar que nas escolinhas existe todo um programa pedagógico, que acreditamos ser fundamental para o desenvolvimento dela.

Como funciona Escolinha em Turim

A educação infantil aqui na Itália é dividida em duas fases:

Asilo Nido – Para bebês e crianças de 0 a 3 anos

Scuola dell’Infanzia ou Scuola Materna – Para crianças de 3 a 6 anos.

Como aqui no país da bota a frequência escolar só é obrigatória a partir dos 6 anos, é um pouco mais difícil conseguir uma vaga em asilo nido público do que na escola elementar, por exemplo. Em virtude desta não obrigatoriedade e do consequente número menor de vagas nas escolinhas públicas, existem muitas opções particulares.

O asilo nido púbico (ou comunale, do comune) não é gratuito, como as creches públicas são no Brasil. Paga-se uma mensalidade conforme a faixa de renda familiar da criança, baseado no ISEE, que é o índice que mede a situação econômica das pessoas na Itália.

O ano letivo começa em setembro e termina em junho do ano seguinte. As inscrições para o asilo nido público, aqui em Turim, são feitas até o mês de maio anterior ao início das aulas. Para se inscrever basta procurar um asilo nido comunale, preencher o formulário e aguardar para saber se conseguiu uma vaga. É possível se inscrever para quantas escolinhas quiser, mas acho que as pessoas buscam as mais próximas de sua casa ou trabalho. As inscrições feitas após maio concorrem a uma “segunda chamada” e, caso consiga a vaga, a criança começa a frequentar o nido em janeiro. Para informações detalhadas clique aqui, que é a parte do site do comune de Torino sobre educação infantil.

A nossa escolha

Escolinha em Turim
Uma fotinho da Olívia para alegrar o post 🙂

No nosso caso, a Olívia, vai para o asilo nido privado em setembro, pois decidimos matriculá-la na escola em junho, e perdemos o prazo para a inscrição para o ano letivo 2017/2018. De qualquer maneira, a inscreveremos no asilo nido comunale que fica perto de onde moramos, para tentar uma vaga para janeiro.

O asilo nido privado que a nossa menina frequentará é próximo da nossa casa. Fizemos uma visita e gostamos bastante, tanto do espaço físico, quanto do projeto pedagógico. As aulas começam na primeira semana de setembro e assim que passar a adaptação, venho aqui contar como foi.

2 Comentários

  1. Olá Ana. Eu visitei uma creche privada na região do centro e achei o valor muito alto em torno de 700 euros/mês. Sabe me dizer se esse é o valor praticado em outras creches privadas ? Obrigada

    • Olá Adriana! O valor da mensalidade das creches que visitamos variava entre 300 (meio período) a 700 (longo período) euros. É possível encontrar asilos com valores intermediários, algo entre 450 a 600. Obrigada pelo comentário!

1 Trackback / Pingback

  1. Produtos italianos para bebês: Nossas escolhas – In Turim

Leave a Reply

Seu e-mail não será publicado.


*