Mudar de casa sempre é difícil, mas mudar de casa, cidade, e país, eu garanto que é para profissionais. E eu era categoria mirim quando entrei nessa empreitada. Para entender o grau de dificuldade da coisa toda, basta pensar que você vai ter que compactar todas as suas coisas e de sua família em meia dúzia de malas.
Quando nos decidimos pela mudança para Turim, eu cotei para enviar nossa mudança (móveis e tudo mais) por uma transportadora internacional, mas ficaria mais caro que o mestrado que o Fabiano vai cursar. Então, por motivos óbvios de economia, resolvemos levar apenas a franquia de bagagem internacional que cabe a cada um de nós.

Sendo bem honesta, foi uma tarefa hercúlea escolher o que levaríamos e que faríamos com o resto da nossa casa. Durante o processo de arrumação eu percebí o óbvio: somos acumuladores. Passamos anos juntando papéis e objetos, por puro apego. Enfim, foi um trabalho gigantesco e mesmo assim partimos sem terminar de arrumar as coisas que ficaram no apartamento e vamos contar com a ajuda dos pais do Fabiano (Titi e Higino muiiiito obrigada!!!).

Nós já deixamos Caxias do Sul e estamos em Campinas na casa dos meus pais, onde ficaremos, eu e a Olívia, no próximo mês. O Fabiano viaja para Torino na segunda-feira, dia 06 de fevereiro, e quando estiver tudo OK (apartamento alugado, inscrição anagráfica, etc), eu e a pequena iremos para lá. E num próximo post eu conto sobre a viagem do Pneu.

Beijos

2 Replies to “Mudança

  1. Mudar não é fácil, mesmo para quem acha que tira de letra, rss
    Meus 34 anos acumulando objetos me fez constatar que não precisamos de tanto para viver.
    Aguardando novos posts.
    Bjs

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.