O Museu Egípcio de Turim


O Museu Egípcio de Turim possui o segundo maior acervo de peças egípcias do mundo, perdendo apenas, por razões óbvias, para o do Cairo. Para quem, assim como eu, gosta de história e dos mistérios que envolvem a civilização egípcia, conhecer o Museu Egípcio de Turim é um passeio imperdível. Foi o segundo museu que visitei em Turim e gostei tanto que, em menos de 60 dias, já fui 2 vezes.

A História do Museu Egípcio de Turim

Em 1824,Carlo Felice di Savoia, o então chefe da Casa di Savoia, comprou o acervo de peças egípcias do cônsul francês no Egito, Bernardino Drovetti. A coleção de peças, vendida por uma verdadeira fortuna, continha 5.268 objetos, entre estátuas, papirus, múmias, sarcófagos e outras peças. Ao chegar em Turim, a coleção foi levada para o Palácio da Academia da Ciência, um prédio barroco do século XVII, e assim nasce o Museu Egípcio de Turim.

Nos primeiros anos do século XX, Ernesto Schiaparelli, egiptólogo, professor e diretor do Museu Egípcio de Turim na ocasião, encabeçou a Missão Arqueológica Italiana, partindo para o Egito em 1903. Durante a missão, o egiptólogo descobriu a tumba de Nefetari, esposa de Ramsés II, e uma das rainhas mais influentes do antigo Egito. A outra grande descoberta da missão de Schiaparelli foi o sarcófago de Kha, o arquiteto da corte de Amenhotep III. A Missão Arqueológica Italiana trouxe muitas peças importantes para o Museu, inclusive as duas descobertas citadas acima. Até o dia 10 de setembro de 2017 é possível visitar uma mostra temporária apenas sobre a Missão Arqueológica Italiana e os feitos de Ernesto Schiaparelli.

O museu ainda se encontra no mesmo edifício no centro de Turim e foi recentemente modernizado (2015), numa reforma que durou 5 anos e dobrou o tamanho do museu. Hoje existem cerca de 3.500 peças expostas.

A visita ao Museu Egípcio de Turim

A visita ao museu é muito bem organizada. O museu foi modernizado recentemente, o que transforma a visita em algo bastante agradável. Apesar dos vários andares a serem visitados, o museu é todo acessível para cadeirantes e também para quem, assim como nós, tem criança pequena e vai ao museu com um carrinho de bebê. A sinalização é ótima e existem elevadores em todos os andares. Logo na entrada do museu, ao lado da bilheteria, existe um guarda volumes onde, por 1 euro mais seu documento, você aluga um armário onde deve guardar mochilas e bolsas grandes. Ao final da visita, após esvaziar o armário, você devolve a chave e pega seu documento de volta. Um outro detalhe interessante é que em toda visita você recebe um “radinho” (dispositivo multimídia) que explica o percurso e as peças expostas.

A visita é bastante longa e rica, não deixem de ver:

Papiroteca:

Papiro da Papiroteca do Museu Egípcio (Fonte: Wikipedia)

Logo na entrada do circuito de visita do museu, fica a papiroteca, ou seja: a biblioteca de papiros. Entre eles, o mais importante é o Livro dos Mortos, que tem quase 20 metros de comprimento.

A Tumba da Rainha Nefetari:

Como eu falei lá em cima, essa foi uma das grandes descobertas da Missão Arqueológica Italiana, chefiada por Schiaparelli. A Rainha Nefetari, esposa preferida de Ramsés II, foi uma das rainhas mais influentes e importantes do antigo Egito. Quando descoberta, a tumba já havia sido saqueada (acredita-se que o saque aconteceu ainda na antiguidade), mas ela é belíssima e rica em detalhes. Na tumba havia alguns objetos quebrados e um par de pernas mumificados (sim, pernas). Após um longo estudo, no ano passado (2016), concluiu-se que as pernas pertenciam a uma mulher, com muitas características da Rainha, mas não foi possível concluir que sejam mesmo de Nefetari.

A Tumba de Kha e Merit:

Outra descoberta da missão de Schiaparelli e que pode ser considerada a mais importante descoberta da Missão Arqueológica Italiana. Kha foi o arquiteto da corte de Amenhotep III e sua tumba foi descoberta ainda intacta. No Museu Egípio de Turim estão expostos os sarcófagos de Kha e de sua esposa Merit além de vários outros objetos como uma peruca de Merit.

Galeria dos Sarcófagos:

Uma galeria só com sarcófagos datados de 1100 a.c. a 600 a.c.. São muito bonitos e é realmente encantador.

 Galeria dos Reis:

Estátua de Seth II (fonte: Wikipedia )

Última parte da visita ao Museu, a Galeria dos Reis é onde estão as estátuas dos Reis do antigo Egito.

Múmia do acervo do Museu Egípcio de Turim

Isso sem falar na infinidade de objetos do dia a dia da civilização egípcia. Também há um grande acervo de múmias, humanas e de animais. Tem até uma múmia de jacaré no Museu Egípcio de Turim.

Para uma visita guiada ao museu: Bilhete para o Museu Egípcio de Turim com Tour Guiado

Informações Práticas:

Museu Egípcio de Turim

Endereço: Via Accademia delle Scienze, 6, Turim

site: http://www.museoegizio.it

Horário:

Segunda-feira das 9:00 às 14:00

Terça a Domingo das 9:00 às 18:30

Preços:

Ingresso Inteiro: € 15,00

Ingresso Reduzido ( Jovens de 15 a 18 anos e Jornalista com carteira válida):  € 11,00

Ingresso Reduzido 2 (Crianças de 6 a 14 anos): € 1,00

Crianças até 5 anos não pagam ingresso.

Para ver outros casos de gratuidade clique aqui

Be the first to comment

Leave a Reply

Seu e-mail não será publicado.


*