Vacinação Infantil na Itália


Quem, assim como nós, muda de país com uma criança tem várias preocupações extras e entre elas está a vacinação dos pequenos. Como todos sabem, cada país possui um calendário vacinal próprio e estar em dia com as vacinas é algo importantíssimo. Por isso, decidi falar um pouco sobre a vacinação infantil na Itália.

Obrigatoriedade da vacinação Infantil na Itália

Como ocorre no Brasil, a Itália também possui um calendário de vacinas obrigatórias, que são aplicadas de acordo com a idade da criança. Até o início de 2017, essa obrigatoriedade era mais para garantir o fornecimento e aplicação das vacinas, do que para obrigar os pais a vacinarem seus filhos.

Porém isso mudou. Desde junho de 2017, para frequentar a escola a criança deve ser vacinada. Além disso, os pais de crianças que frequentam a escola elementar que não as vacinarem estarão sujeitos a multas que variam de 500 a 7500 euros. Até junho, para as escolas bastava uma auto-certificação, ou seja, um documento assinado pelos pais afirmando que o filho havia sido vacinado.

Em função deste decreto lei que instituiu a obrigatoriedade de vacinação para frequentar a escola, as instituições de ensino estão exigindo que os pais apresentem um documento emitido pela ASL (Azienda Sanitaria Locale), certificando que a criança foi vacinada. Quem não apresentar tal documento, terá o filho impedido de frequentar a escola, será denunciado e sofrerá as sanções previstas na legislação.

Para que nenhum pai seja prejudicado por ignorar a lei, o Ministério da Saúde, por meio das ASL de cada Região do país, enviou uma carta para todos os pais cujos filhos não possuíam todas as vacinas obrigatórias registradas no sistema sanitário, agendando um horário para regularizar a situação. Nós recebemos esta carta e no final do post conto como foi. Os genitores que vacinaram seus filhos em clínicas privadas também receberam a correspondência para comparecer na ASL.

 

Calendário Vacinal Italiano

O calendário de vacinação infantil na Itália é composto, desde junho de 2017, de 12 vacinas obrigatórias (antes apenas 4 eram obrigatórias), conforme a imagem abaixo:

vacinação infantil na Itália
Calendário Vacinal 2017-2019 (Fone: Região Piemonte)

Como vocês podem ver esquema de vacinação infantil na Itália é bem simples e possui menos vacinas do que p brasileiro.

Comprovação de vacinação da Olívia

Como eu falei ali em cima, nós recebemos a carta para comparecer na ASL, pois no prontuário médico da Olívia não constava nenhuma vacina. No Brasil a Olívia fez todas as vacinas conforme a idade, então sua carteira de vacinação estava ok. Já sabendo que teríamos que apresentar a carteira de vacinação aqui, eu a trouxe mas não fiz a tradução. E essa é uma informação importante: não é preciso traduzir a carteirinha de vacinação da criança. Os profissionais da ASL tem condições de fazerem a equivalência das vacinas sem a tradução. Mas não deixem de trazer a carteirinha se tiverem filhos em idade escolar.

No dia e horário marcado, levei na ASL Central de Turim a Olívia e sua carteirinha de vacinação brasileira. Fomos atendidas por uma enfermeira que nos encaminhou para o setor de transcrição e certificação da ASL, para que os dados vacinais da Olívia fossem cadastrados. Depois do cadastro, os dados foram analisados pela equipe da ASL e, como o calendário de vacinação brasileiro é mais completo que o italiano, fui informada que estava tudo certo, me deram a certificação para apresentar na escolinha e nos liberaram. O processo todo foi rápido e indolor (para a Olívia rs).

Essa foi a nossa experiência com a vacinação infantil na Itália. Espero que este artigo seja útil para quem está pensando em se mudar para a Itália com filhos em idade escolar.

Be the first to comment

Leave a Reply

Seu e-mail não será publicado.


*